segunda-feira, setembro 11, 2006

Voto nulo, não.


Apesar de entender as razões dos que defendem a ausência nas urnas, em outubro próximo, eu irei.

Mesmo percebendo a indignação dos que defendem voto nulo, eu indicarei representantes.

E pode acreditar. Eu levo em consideração os motivos de tristeza, de melancolia, de desespero mesmo, dos inúmeros desempregados, não obstante, confirmarei o meu voto.

Por um motivo racional: eu não posso desistir. Quem sabe, eu não acerto?

E quem sabe os escolhidos não resolvem levar a sério a minha confiança?
Postar um comentário

Obrigada pela visita

Espero seu retorno