sexta-feira, novembro 24, 2006

Comenta, vai!


Tenho obras na mente, mas inacabadas porque não estão escritas. Isso, porque dá preguiça arranhar a memória. Dei início a dois pretensos livros: um, contando a minha experiência na rádio O Povo(Eu e a Am do Povo) e o outro, sobre a minha vivência com as minhas amigas(Pela amizade). Perdi os dois já iniciados. E agora, só na vontade, hibernam na frieza da indisposição. Mas, estão prontas, porque já nasceram assim.

Sempre quis ser escritora, sonho acalentado com o ensaio nas primeiras letras. E foi tudo tão inusitado: aprendi a escrever, cobrindo, e depois, copiando, palavras nas embalagens de macarrão. Esta lembrança, espantou a preguiça!

Por momentos, pretendo reunir os escritos neste espaço e consumar o desenho de adolescente. Mas, fico me perguntando quem gostaria, além dos amigos, de ler a idéia configurada nos meus propósitos.

Há uma infinidade de obras fantásticas, qual roteiro de prioridades, seguiria a minha? É por isso, que ao acessar o blog, busco algum comentário para alimentar o meu ego de escritora.

Ora, o feedback se faz necessário! O internatura que bem soubesse, deixaria um comentário nem que fosse de apenas uma única palavra. É para participar da leitura e do pensamento. Já perdemos muito tempo nos omitindo da vivência.

É como o âncora de um programa de rádio. Ele sabe que é ouvido, mas a satisfação só se constata, quando o ouvinte participa. No blog, o comentário sustenta a produção.

Pronto! levantei a bandeira. Comenta, vai!. Isso, porque assim exercito a humildade.
Postar um comentário

Obrigada pela visita

Espero seu retorno