sábado, dezembro 23, 2006

Natal festeja-se


Escrevi neste espaço que ainda não havia entrado no clima natalino. Há um certo q incógnito. Mas, longe de mim ficar sentada, largada e alienada do burburinho e até mesmo da melancolia de muitos que conheço.

Acordo cedo, vou para o meu laboratório de experiência (cozinha) e enfrento, numa boa, o fogão. Enquanto preparo os quitutes para a família, vou agradecendo a Deus pelo alimento. Eu sei que é acordar sem dinheiro para comprar pão.

Convido aqueles amigos desgarrados, digo os que estão com parentes distantes, mas alguns deles insistem em ficar remoendo suas saudades em casa, vendo TV.
Se ao menos ficassem ouvindo melodias de qualidade. Para ver TV neste período é preciso tomar algumas precauções.

A primeira delas é não largar o controle remoto. Vai que aparece aqueles programas com todo mundo sorrindo, vestidos caros, maquiagens que mascaram o conflito interior e aí você se identifica?

Ou aquelas receitas de última hora, com indicações de produtos que até o momento você não fazia idéia da existência? Ou ainda, os tijolões massacrantes com as bandas de forró, que proliferam iguais à erva daninha?

Há ainda os que odeiam a data.

A noite é sua, mas também é de todos. Não importa como queira atravessá-la. Em alguns momentos, não insisto para tirar da toca os intocáveis. Só desejo, que no exílio dos seus pensamentos, se vejam plenos, como uma das maiores criações que o mundo já viu.

E para aqueles que ainda não se encontraram e duvidam de que Jesus tenha nascido, sugiro este caminho.
Postar um comentário

Obrigada pela visita

Espero seu retorno