segunda-feira, março 12, 2007

Os alagados


Sabe quando se está perdido no trânsito em meio à chuva e ruas transformadas em rios? Aí, no desespero mais controlado (se é que pode) liga-se o rádio e uma voz, no mínimo calma, deixando fluir toda a amizade e o prazer no que faz vai lhe informando, sem que você pergunte, qual a melhor alternativa de se mover e sair do sufoco?


Pois é, a rádio O Povo, a Companheira de sempre, é assim. Certa feita, Fortaleza foi totalmente alagada, foi a maior chuva que já vi por aqui. Foi no dia 24 de abril de 1998. Foram 270,6 milímetros de água, 403 desabrigados, 2.830 casas alagadas, 95 desabamentos e, pelo menos, uma vítima fatal.

Mesmo que quisesse ir para casa, à época residia no Montese, não poderia. A água do canal do Jardim América transbordou e tomou conta de tudo.
Ficamos também molhados, porque a cobertura da sede da rádio não suportou o peso de tanta água. Mas, não paramos o serviço. Nonato Albuquerque , totalmente ilhado, fez o programa do seu apartamento. Como? Simples, ligamos para ele e o âncora segurou firme o programa.

Tivemos a idéia de fazer parceria com os motoristas de táxis. Eles nos indicavam por telefone as ruas em situações piores e as que podiam ainda ser transitadas. O país ficou conhecendo a nossa situação por meio dos flashs que se repetiram durante todo o dia.
Sem sairmos da redação víamos e ouvíamos a todos fortalezenses. A Companheira tem disso. Faz todo mundo de repórter.
Postar um comentário

Obrigada pela visita

Espero seu retorno