quinta-feira, maio 17, 2007

Conjugando o verbo bedelhar


Eu até que já apostei no verbo que indica ação antiga e desconhecido em suas formas: bedelhar, que quer dizer intrometer-se, prática antiga nossa. Quem forma o bedelho, o intrometido? A vontade pura e simples de meter-se na vida do outro porque a sua não lhe diz respeito, precisa da atenção do outro(?)


É na bedelhação - permita-me o idiotismo - que muitos profissionais entopem as bancas de revistas e até garantem emprego para muita gente. Fico pensando no que poderia ocorrer caso as oficinas formadas por bedelhos célebres e céleres fechassem. O que seria desse mercado bestial?


Já disse aqui que fazer fuxico não é jornalismo. Me poupe! Mas, espanto-me em admitir que não desejo o desaparecimento do tal "profissionalismo". Ora, o que fariam os leitores ávidos do material? Estou insistentemente treinando a minha tolerância com relação ao setor.


Um amigo invisível já informa que não podemos julgar o outro porque não sabemos da sua verdadeira missão. E quem sou euzinha para chegar aqui e bedelhar a vida dos bedelhos? Vou continuar fazendo o que acredito: dar mais créditos à informação que educa, que faz crescer o entendimento de que somos seres especiais, apesar de nem sempre nos darmos conta.
Postar um comentário

Obrigada pela visita

Espero seu retorno