quarta-feira, maio 30, 2007

Ser idoso é...


Ser idoso não é motivo para poesia, mesmo que a idade represente o acúmulo de vivências merecedoras de créditos e de muitos méritos. Num momento em que o corpo vale mais do que o ser na essência - o espírito - há uma forte rejeição no ar, na terra e no mar.


O corpo é a escultura social que representa bem - apesar de mal utilizado - o que somos, visto sob essa ótica de submissão à beleza formatada. Então, envelhecer é tudo o que se quer evitar. Não obstante a vontade geral, envelhecemos. E o que podemos comemorar?

Penso nisso porque a aproximidade da era sexagenária é contínua. Enquanto a maioria tenta parar o tempo, cismo com a idéia de ter que conviver com aposentadorias. Pelo que vejo, não vai mudar muito a política do arrocho, da qual sou constrangida a viver. Vou continuar pendurada em dívidas porque o que a economia oferece ao idoso é um sem fim de contratos financeiros. Isso tudo, maquiado como benefícios.
Postar um comentário

Obrigada pela visita

Espero seu retorno