segunda-feira, junho 11, 2007

Senhores passageiros


Entrei para a história da viação brasileira. Fiquei plantada que nem um vaso no aeroporto internacional Pinto Martins, por cerca de seis horas, à espera de um vôo que dura 40 minutos.


Sem sofrimento: curti a companhia dos colegas de trabalho e até neste momento, quando atualizo o blog, às 17h32min, ainda não dormi. Pura excitação de ser figurante de uma das maiores crises do país.


Eu gosto mesmo de coisas que passam e enquanto duravam, estavam bem, do tipo voar com direito à sala Vip, com cafezinho, chazinho e algumas olhadas nos pilotos e tripulantes com aqueles uniformes que chamavam a minha atenção.


Eu sempre quis voar igual ao pássaro, mas não me contento com migalhas. Por isso, me adequo ao movimento - digo as paradas - do tráfego aéreo. Quem disse que precisa ser chique pra voar?


Nos tempos de hoje, é só ficar de plantão na internet e clicar no endereço oportuno. A única desvantagem é ficar na fila de espera.
Postar um comentário

Obrigada pela visita

Espero seu retorno