terça-feira, outubro 23, 2007

Pimenta nos ouvidos do outro


Quando o discurso vinga, a história é outra. Estou falando de uma ação judicial, que depois de resolver o incômodo de muitas famílias, foi esquecida em alguma gaveta da vida. Se há algo que me incomoda profundamente é a expressão exacerbada do mal gosto "musical". Bem que deveriam retornar determinações como esta, com o objetivo de nos poupar em nome da moral e dos bons costumes.


Há 50 anos, foi proibida de ser executada a melodia de nome Peba na pimenta, ardida demais no tempero. E veja só, há meio século! Pois bem, o juiz de Menores, Antonio Banhos Neto, baixou uma portaria, proibindo a execução da tal música por conter letra tendenciosa. Hoje, se fossessemos juntar todos os pebas e o destempero verbal das coisas que são ouvidas...


Está curioso? Entenda aqui as razões do juiz de Menores. E você, concorda com a proibição da música gravada por Marinês?
No entanto, João do Vale, um dos autores era capaz de criar melodias simples como era a sua origem e vida. Aqui, destacamos Sina de caboclo, que ele compôs com Jocastro Bezerra de Aruino:

Eu sou um pobre caboclo

Ganho a vida na enxada

O que eu colho é dividido

Com quem
não plantô nada

Se assim continuá

Vou deixa o meu senão

Mesmo os olhos cheio
d'água

E com dor no coração

Vou pro Rio carrega massa

Pros pedreiro em
construção

Deus até tá ajudando

Tá choveno no senão

Mas plantá pra dividi

Não faço mais isso não

Postar um comentário

Obrigada pela visita

Espero seu retorno