sábado, julho 07, 2007

Se


Se eu trabalhasse por dinheiro viveria de mau humor. Porque os credores - o grande público que me circunda - estariam na minha cola, esnobando a minha forma de estar.


A lisite faria concorrência com a sinusite e com certeza, teria mais problemas nas vias aéreas que o presidente Lula com o caos nos céus do Brasil.


O apagão seria generalizado: sem luz, sem água, sem comunicação.


Nem o SUS teria a tolerância de ter mais uma na fila de espera. Já estaria virtualmente cortada dos planos de saúde, que sequer planejam trabalhar com gente sem classe. Digo, sem grana porque no Brasil, não ter grana significa ser um desclassificado. Quem defende a classe pobre?


Xingaria os supermercados, os grandes shoppings, como ousam me ofender com tanta ostentação?


Fico pensando se o pobre fosse preguiçoso, lamentaria, com profundidade, o quanto deveria sofrer. Se tivesse o privilégio da esperança morreria com a boca escancarada à espera do maná.


O que mais admiro e respeito é a vontade descomunal dos trabalhadores nossos, que apesar dos insultantes salários, continuam na labuta. Estes sim, não trabalham por dia. São os que nos garantem.

sexta-feira, julho 06, 2007

Dinheiro vai...


Há uma grande distância entre o que eu espero ganhar, mereço ganhar, preciso ganhar e devo ganhar. O que espero sentada, já adormeceu o ego e deixou o super ego de standby.

O que mereço ganhar está perdendo o verde, apesar das estações serem efêmeras.
O que preciso para poder dormir mais tempo, de preferência com sorriso nos lábios, característica de quem está de bem com a vida, tá dando pro gasto.

Mas, o que devo ganhar, nem sempre cobre as dívidas contraídas com a facilidade da proliferação de cartões, dinheiro plástico, cuja plasticidade foge à renda.

Isso tudo foi escrito ouvindo as discussões a respeito do reajuste dos servidores estaduais. Todos reconhecem que é pouco, mas garantem que não há perda salarial. É por isso, que a lógica deles passa bem longe da minha compreensão.

quinta-feira, julho 05, 2007

Enquanto isso...

Enquanto trancamos as portas, na vã esperança de escapar dos violentos; corremos na tentativa de aproveitar as promoções nos supermercados e levar mais fartura para mesa;

Pintamos os olhos para realçar o olhar; a boca para ser sexy; ignoramos o pedinte na nossa porta;

Protagonizamos grandes e pequenos gestos na rotina humana na Terra, o Criador continua a sua providência divina.


A imagem é de flores branquinhas, nascidas em um cano, na China.

quarta-feira, julho 04, 2007

Quem ama, alimenta


A apresentadora Xuxa Meneghel foi convidada pelo cerimonial do presidente Lula para participar do lançamento do Programa Não Bata, Eduque. Com certa propriedade por ser a preferida das crianças, com reforço do programa da Globo, ela protestou veementemente contra a violência à criança.


“Não sei falar com adultos, eu só falo com criança", disse ela.Como mãe de três filhos, fiquei cismando, puxa, será que eu soube falar com os meus quando pequeninos?


Um dia me perguntaram se sou boa mãe, saí pela esquerda indicando ao questionador que perguntasse aos meus filhos. Ele não retornou com o comentário e até hoje está para saber o resultado da enquete. Mas, pelo menos, sinto a boa energia do abraço que recebo deles até hoje. Do sorriso sincero igual a muitos dos embates que tivemos, nos quais a lealdade dos sentimentos sempre tem falado mais alto.


Isso, pra mim é o que importa. Também concordo com as ações do presidente para combater a violência contra crianças. Sei que muitas delas sofrem espancamentos em casa, já escrevi inúmeras vezes os números dos registros e lamento profundamente a sorte delas. Como também lamento a indiferença do Governo para a maioria dos pais, que agride os seus filhos com a ausência de comida, de um pouco conforto que eles não tem condições de dar.

segunda-feira, julho 02, 2007

As sete maravilhas




A Folha está promovendo uma enquete para escolher as sete maravilhas da cultura mundial. Arrisco nos setores que conheço, aqui não vai bem o chute. Por isso voto no Rio de Janeiro como uma das cidades maravilhosas e vejo que a maioria tem a mesma opinião.

Como sou ignorante no aspecto filme - não consigo gravar nomes, atores, só me prendo no quesito emoção e das opções apresentadas apenas o filme, Um corpo que cai ,de Alfred Hitchcock, vi mais de uma vez.
O melhor da web pra mim é a comunicação virtual que entendo como todo o serviço oferecido pela Web.

Voto na Bíblia ( maravilha da Literatura) por conter farto material e pelas dificuldades de reunir tantas informações numa época em que escrever era uma arte muito difícil, principalmente por se tratar do contexto espiritual.

Na filosofia, cito A divina Comédia, de Dante, que ainda é uma espécie de esfinge para quem lê na superficie.

E por fim, no quesito cientifico, escolho a descoberta da estrutura do DNA; e na arte uma obra do espanhol Francisco Goya, que viveu nos séculos dezoito e dezenove e que me causa uma grande impressão.


A obra em questão é intitulada Quinta do Surdo, que ele fez para retratar o seu sofrimento diante da surdez provocada por uma séria doença.

domingo, julho 01, 2007

Chega de barulho, quero música!


Eu sei que está difícil fazer programas melhores, mas oh!da TV, pelo amor de Deus, chega de clonar o mau gosto. Quando surgiu uma nova emissora na Cidade fiquei feliz: oba! mais espaços para nós jornalistas. Ledo engano! para produzir o que nos é oferecido, eu prefiro mudar de profissão.


Cismo o pensar, imaginando a cena constrangedora de gabar as bandas, que deveriam estar lá naquelas bandas que costumamos praguejar quando irados, com mais 100km de distância.


Chega a ser cruel a forma como nos é empurrada de juizo a dentro, aquelas garotas desavisadas, imitando dançarinas desconexas acompanhadas de vozes gritantes, entoando o que chamam de música. Um verdadeiro absurdo!


Pode até ter algum talentoso perdido em meio a tudo isso, mas bom senso não tem contra indicação. A tecnologia investe na TV plasma e, logo mais teremos TV digital, mas pra que vou comprar um aparelho tão fantástico se tenho na TV apenas futebol, crimes e bandas de forró?
Enquanto isso, perco a oportunidade de ler textos e informações com qualidade de nominimo.

Obrigada pela visita

Espero seu retorno