segunda-feira, janeiro 14, 2008

Pelo tempo


Há tempo para tudo e é preciso estar maduro para reconhecer que nem todo fruto tem sementes, apesar de ter vindo delas.

Há um tempo para reconhecer que é necessário fazer o tempo seguir o seu caminho, sem querer segurá-lo, sob pena de se perder.

Há um bom tempo fiquei sem cismar no que fazer das horas que corriam e eu,apesar de demonstrar pressa, apenas caminhava num rumo sem reconhecer que o destino final estava o que mais aguardava.

De tempos em tempos eu paro para pensar que a voz da sabedoria precisa de segundos para se instalar no íntimo do relógio do coração.

O tempo nada apaga. Eu, sozinha reescrevia palavras outras para um futuro presente de costas para o passado.
Postar um comentário

Obrigada pela visita

Espero seu retorno