quinta-feira, março 13, 2008

Improviso para melancolia


De quando em vez, uma sensação de melancolia me invade. As pessoas, acostumadas ao sorriso constante, logo querem saber o que me ocorre. O que dizer, sei lá o que rola no íntimo. Mas, continuo com aquele olhar fixo sem perceber nada na retina, num ligeiro colapso real. Ou seja, fui! viajei sem precisar de milhagem nem ficar ligada às promoções da Gol.


Há momentos - que por serem intensos - merecem pesquisa e lá vou eu em busca de resposta de cunho científico. Leio sem corresponder à minha realidade irreal. Logo mais, volto com reminicências nostálgicas.


No Evangelho, melancolia é algo parecido com uma vivência distante da qual sinto-me ligada. É como a raiz profunda de uma árvore, que fora da época das frutas, apenas dormita na fertilização, e por isso, arrancada como estéril, garante o tronco emergente do futuro.

Postar um comentário

Obrigada pela visita

Espero seu retorno