segunda-feira, abril 28, 2008

Na pauta


Estamos ainda em campanha pelo dia do jornalista. Muitos depoimentos, declarações e exaltações. Mas, nenhuma palavra consegue exprimir, no fundo, o que mais nos emociona.


A dor nos acompanha diariamente. Não há choro, não está na pauta, não temos tempo. Não se consegue escrever com as lágrimas regando o olho que deve ser rápido, adestrado para acompanhar as letras, evitando os erros.

É por isso, que só dá para chorar quando o jornalista se despe, volta a ser pessoa. Somos personas, acompanhantes da vida, atores de peças dramáticas, horrendas, dramalhões e alegrias. Mas, isso, a maioria das mídias está esquecendo:o colorido da vida.

Postar um comentário

Obrigada pela visita

Espero seu retorno