sexta-feira, agosto 21, 2009

Pois é ...

Se acaso eu fosse apenas matéria...
Materialmente falando?
Que desperdício!
Como somar os aborrecimentos e dividir alegrias?
E a rede de intrigas da sociedade que se perde em meio a tanto cimento e se encontra no mato?
É confuso meditar com essa mente buliçosa e o pensar no desespero para sair.
E quanta bobagem já falei e tantas já apaguei. Mas esta, vai ficar.

terça-feira, agosto 18, 2009

O pensar...


Se o pensar tivesse som... Quantas inimizades eu já teria!


Se o pensar fosse silencioso o tempo todo... Quantos amigos eu teria!

Se o pensar fosse menos exigente... Quantos prejuízos eu teria!

Se o pensar fosse mais simples... Quantos reais eu pouparia!

Sim, mas, o que eu penso não dá para dizer sempre porque a antipatia ganharia com facilidade para aqueles pensares de outros, que me alugam só para me contrariarem.

Portanto, cala-te pensar. Não executa, apenas flui no vento e quem sabe, um dia desses, eu venha a esquecer o que me incomoda.

Obrigada pela visita

Espero seu retorno