sexta-feira, dezembro 11, 2009

Sem fossa



Lula tem razão: nós precisamos de saneamento. O presidente é manchete, mesmo que fique calado. E na força da expressão, literalmente senhor, precisamos sair mesmo do lugar em que estamos.

Agora, como toda limpeza exige esforço, é preciso ter cuidado para não cair na fossa.

Em tempos de final de ano...

quinta-feira, dezembro 10, 2009

Fim de ano



Todo final de ano, as pautas se repetem. Uma delas, acho que favorita, é selecionar os melhores e os piores. Não existe meio termo.

Pois eu fico no meio. Vou mediar a vida sem a pretensão de ter concluido os planos do ano de 2009. Aliás, nunca faço isso.

O que mais peço na hora da virada é discernimento. Para não ter que dar de ombros diante das dificuldades;  confiar no olhar firme e não cair na tentação de dar as costas às grandes promessas do advir.

quarta-feira, dezembro 09, 2009

Para quem não ficar rico



Fim de ano, não é tempo de sonhar com os R$ 100 milhões da megasena. É lembrar que dar o ponta pé na vida é nascer de cabeça e pisar firme na esperança.

Afinal, mega é acreditar que tudo passa.

segunda-feira, dezembro 07, 2009

Os riscos do sim



A gente vive pedindo companhia porque neste mundo enorme quem quer viver só? Mas, no momento de dizer sim, eu aceito... o que nos aguarda? Estava ouvindo comentários a respeito das escolhas das mulheres que sofreram e sofrem agressões que as vitimam e a vitimaram. Nós somos o que acreditamos sem o questionamento se essa seria a escolha acertada. Como saber?

Para quem não está envolvida é quase fácil identificar uma relação que pode ter desfecho fatal. O dominador sempre costuma insinuar-se o que nos oferece alguns alarmes. Começa pela questão material, uma roupa sem manga, uma cor de esmalte, a hora do trabalho, da escola. É a dominação vista como gentileza na hora de deixar e pegar na escola ou trabalho. É uma ansiedade vista como aborrecimento por qualquer atraso.

São dicas para chamar atenção dos que estão próximos ao ser dominado,que confunde paixão com amor e ciúme com zelo. Longe de ser fatalidade, vítimas e algozes estão sempre se reunindo num cobrar de atenção e prazeres de mão única, que sufocam até ceifar a esperança de uma vida tranquila.

Para lembrar Kérsia, que se foi antes de perceber a amizade que nutria por ela. Luz.

Obrigada pela visita

Espero seu retorno