segunda-feira, agosto 09, 2010

Declaração

Se fossemos sinceros com o outro diríamos olhando nos olhos, prendendo a respiração na cor da íris:

Não sou a pessoa que você sonha, mas estou disposto a acompanhá-lo(a). A pessoa que você sonhou não existe. É uma projeção sua do ideal de companheiro(a).

A beleza que vê em mim é passageira. Não me olhe doravante apenas com desejo, para poder admirar as marcas do tempo que passaremos juntos.

Tente me encontrar em meio ao infortunio da dúvida. Não se agarre na certeza de que poderemos seguir estradas paralelas, no entanto com um aceno de encontro final.

A Doutrina Espírita despertou-me para o lealdade do sentir. Por isso, a reação do encontro do companheiro nem sempre será apenas sorrisos, porque brigar também pode ser uma forma de declarar que me importo.
Postar um comentário

Obrigada pela visita

Espero seu retorno