segunda-feira, setembro 13, 2010

O diabo do self

Eu, que de anjo apenas antevejo a primeira "pena" de uma asa, vivia embirrando com o tal do self. A psicologia atrapalha o pensar. Certa feita, uma psicóloga sentenciou: "mãe pode tudo, inclusive matar!". Assustou você? Imagine o que senti.

Ontem, com a TV, a companheira fiel do quarto - está sempre ali disposta a me entreter, informar, só fala quando quero o que a torna não só fiel, mas também quase ideal - vi O Divã, filme com Lilia Cabral. Recomendo.

No momento em que escrevo este post, no trabalho (é... tô matando um tempinho) descobri que o divã é um grande ouvido.  O diabo, é que sempre estamos com alguém sem audição. Só tem olhos para as nossas formas. E isso, nem sempre porque as mulheres rebolam à sua frente. E o alguém nem repara a causa que são as pernas tortas que dão equilíbrio a bacia, que acomoda a semente.

E o pensar lateja, lateja... até nos resolvermos é provável que alguém resolva ficar.
Postar um comentário

Obrigada pela visita

Espero seu retorno