segunda-feira, abril 25, 2011

Surpresa!

Luis Fernando Verissimo tem um atrativo muito além do que o pensar apresenta ao ler seus textos. Interessante é essa memória maluca que tenho que não coordena os arquivos com nomes e datas. Estou me referindo a um dos momentos especiais do escritor: "Quando a gente acha que tem todas as respostas,
vem a vida e muda todas as perguntas ..."   

Às vezes penso que a vida é um belo pacote de presente. Daqueles que a gente se preocupa mais com a embalagem do que realmente com o que está sendo dado, ou melhor doado. O que mais dá vontade de fazer ao ver um belo pacote com papel especial e laços adornando? Desembrulhar, é claro! E, dependendo do momento, a ansiedade estraçalha o embrulho.

Vivo de instantes, ou pelo menos, percebo-me assim. Já recebi presentes que mereceram mais cuidados com o externo do que com o conteudo. O pacote foi desfeito com carinho, papel dobrado, laço refeito e guardado. Outro, papel amassado, jogado fora, conteudo usado intensamente. Noutro, o presente é para uma pessoa especial, inviolável, e foi para suas mãos, da forma que recebi.

Há ainda aquele outro que sinto não ser de coração e continua dentro do armário, ocupando espaço, sem uso, esquecido, incomodando no momento de uma melhor arrumação. E fico me perguntando por que diabo ainda guardo...
Postar um comentário

Obrigada pela visita

Espero seu retorno