sexta-feira, março 11, 2011

Roubo da coroa

Fui roubada e para escapar do criminoso me aliei a outros ladrões. Um deles, o tempo, que corre e nem a polícia mais ágil é capaz de pegá-lo. As joias das conquistas não foram reconhecidas e fico me perguntando porque diabo corri tanto?

Nada mais ilusório do que trofeu. Faz-se a festa, você agradece com sorrisos e a prenda fica comendo poeira porque é passado.

Na cozinha, fiz sucesso e quase ganho diploma pela gastronomia e hoje continuo engolindo sapos, num verdadeiro desacato à natureza dos anfíbios. Pelo menos, beirando hoje os 60 não ostento o rídiculo título de rainha do lar, porque como tantas outras mulheres estou grávida de ansiedade diante de um mundo que numa hora me aplaude, noutra me abate.

Nem posso dizer que continua vivo o machismo hoje tão decadente quanto salário mínimo, mas a ilógica força destrutiva permanece.

Obrigada pela visita

Espero seu retorno