quinta-feira, fevereiro 26, 2015

Desbotar-se

As cores da vida necessariamente não precisam desbotar. Aliás, o desbotar é uma oportunidade para pincelar sonhos. O colorido é a força de querer realizá-los. Pensando assim, vejo casas da minha cidade com suas paredes marcadas pelo calor do sol e pelas poucas chuvas. Dá uma vontade enorme de cravar a unha na cratera formada pela tintura endurecida. Arrancar como se fosse o desejo do pintor ao derramar braçadas a custo de muito suor.

Paredes não são apenas paredes, são asilos, onde furtivamente expressamos o nosso desejo de evitar contatos, de se expor.A tinta é o véu mais opaco que serve como proteção. Assim, fugir do olhar é o desleixo do fluido colorido.

No meu desbotar adquiro novas cores, sem pinceis, sem trinchas...

Obrigada pela visita

Espero seu retorno