terça-feira, abril 17, 2018

Conto com menos de 300 caracteres



Ela queria encontrar uma forma de manifestar o seu desejo de brilhar. Vestiu dourado dos pés a cabeça. Chamou atenção até de quem não queria e uma crítica fatal “amiga você está tão démodé”. Com os olhos fuzilou a interlocutora, que lhe devolveu olhar brilhante. Mude de roupa. Você já brilha com o que tem, sugeriu. Despiu-se e resignada confiou.

sexta-feira, março 09, 2018

Tantas outras

Resultado de imagem para sou tantasNa infância eu fui apenas uma menina.

Na adolescência, uma explosão confusa da garotinha assustada.

Na fase adulta, me perdi. Eram tantas referências...

Hoje, na maturidade encontro a menina que saltita desafiando as teias inúmeras que a vida oferece;

Sou a mocinha deslumbrada com a primeira paixão;

Sou a mãe aflita, insone, repartida;

Sou a madura, regando o verde que o tempo não amarela.

quinta-feira, março 01, 2018

A poda necessária

Resultado de imagemEstava aqui contando nos dedos os momentos em que deixei a tristeza comandar a direção da vida. Foram poucos porque sempre achei atalhos verdejantes. Até mesmo quando tudo parecia desabar, fiquei que nem planta vigorosa em jarro quebrado. Raízes à mostra com pouco substrato, mas resistindo apesar das vicissitudes.

Amo plantas, mas nem sempre sei lidar com elas, assim como o traçar do rumo da minha existência. Há podas para garantir o crescimento virtuoso, assim como aparamos as pontas dos cabelos. Esses cortes necessários doem, marcam e as cicatrizes são ostentadas para o enfado nosso.

Uma poda correta permite o multiplicar de flores cheirosas e coloridas e nessa perseguição sigo tesourando sonhos, formatando realidades e afugentando ilusões.

quinta-feira, fevereiro 01, 2018

A dor ensina a gemer


Minha mãe costumava dizer que a dor ensina a gemer. O gemido seria um mantra solicitando alívio.Pode até não ser considerado analgésico, mas já experimentei o murmúrio acompanhado de lágrimas. Passei a escutar a dor – ah, sim ela tem som – convocando a energia presente pelo benefício da calma. E assim adormeci e sonhei que estava curada.


Um bálsamo tomou conta do corpo dolorido e a alma feliz saiu pululando no espaço. Não sei se a experiência própria já fez outros protagonistas. Luiz Gonzaga, o grande mestre da sanfona, aboiava – diziam – para libertar-se das dores provocadas pela osteoporose que o consumia.

Gonzaga não foi vaqueiro, mas cantou a aventura de ser, assim como a faina dos nordestinos pela sobrevivência. Hoje, a dor tem como causa o medo: pela vida, pela família. A dor é mais moral do que física, sendo assim, nem a medicina e muito menos os medicamentos irão curá-la.

No entanto, o remédio nós sabemos o nome criado pela nossa invenção. Tem quatro letras apenas, um resumo para algo tão grandioso que nos foge a compreensão: amor.

terça-feira, dezembro 12, 2017

Conto com menos de 300 caracteres



Resultado de imagem para violencia contra a mulherFoi a última a deitar-se arrumando malas do marido e filhos e a  primeira a levantar-se para preparar café e lanches para viagem, enquanto todos ainda dormiam.  Já no carro, o marido raivoso reclama o celular que ele não pegara. Bastou uma bala e ela morre na frente dos filhos, embarcando na que seria sua última viagem aqui.

terça-feira, setembro 26, 2017

Conto com menos de 300 caracteres

Resultado de imagem para flor despetaladaPassou um mês inteiro sem cuidar da aparência. Até o batom dispensara. O marido passava ao largo, sentindo-se desprestigiado pela mocinha linda com quem casou. Mas no dia do seu aniversário, eis que surge linda, na festa surpresa, que mereceu sacrifício visual para festejá-lo. Quem entende as mulheres?

quarta-feira, setembro 20, 2017

Contos com menos de 300 caracteres



Resultado de imagem para flor despetaladaA raiva lhe consumia e o rolo do filme da razão espasmódica se repetia num ciclo incessante. Era preciso alimentar a ira para não dar trégua a menor possibilidade de reconciliação. Nesse cismo, o corpo tremia clamando compaixão. Nem o olhar aflito, mas reconfortador da mãe lhe induzia à calma. A irascibilidade era agora  eleita companhia acolhedora.

quinta-feira, setembro 14, 2017

Conto com menos de 300 caracteres



Não gostava de azul porque lembra os vincos nas belas pernas, escondidas com vergonha de mostrar que não era perfeita. A perfeição tinha sido uma eterna perseguidora. Esticava o  olho com o lápis  e as bochechas disfarçava com blush. Era a máscara usada para afastar falatórios, que não se calaram e escolheu emudecer-se diante de todos.

quinta-feira, agosto 31, 2017

Conto com menos de 300 caracteres



A pilha de papel crescia teimando com a falta de inspiração. Rascunhos de uma vida modesta, sobrecarregada de negativas. Um suspiro, uma virada de cadeira, mão cheia na mesa. O desabafo lhe caiu bem. Afinal, era só o que lhe restava. Perambulou nas ideias sem ter onde estacionar. Veste o cansaço e põe-se na rua. Talvez o esmo lhe devolvesse a diva arrancada.

Obrigada pela visita

Espero seu retorno