terça-feira, dezembro 12, 2017

Conto com menos de 300 caracteres



Resultado de imagem para violencia contra a mulherFoi a última a deitar-se arrumando malas do marido e filhos e a  primeira a levantar-se para preparar café e lanches para viagem, enquanto todos ainda dormiam.  Já no carro, o marido raivoso reclama o celular que ele não pegara. Bastou uma bala e ela morre na frente dos filhos, embarcando na que seria sua última viagem aqui.

terça-feira, setembro 26, 2017

Conto com menos de 300 caracteres

Resultado de imagem para flor despetaladaPassou um mês inteiro sem cuidar da aparência. Até o batom dispensara. O marido passava ao largo, sentindo-se desprestigiado pela mocinha linda com quem casou. Mas no dia do seu aniversário, eis que surge linda, na festa surpresa, que mereceu sacrifício visual para festejá-lo. Quem entende as mulheres?

quarta-feira, setembro 20, 2017

Contos com menos de 300 caracteres



Resultado de imagem para flor despetaladaA raiva lhe consumia e o rolo do filme da razão espasmódica se repetia num ciclo incessante. Era preciso alimentar a ira para não dar trégua a menor possibilidade de reconciliação. Nesse cismo, o corpo tremia clamando compaixão. Nem o olhar aflito, mas reconfortador da mãe lhe induzia à calma. A irascibilidade era agora  eleita companhia acolhedora.

quinta-feira, setembro 14, 2017

Conto com menos de 300 caracteres



Não gostava de azul porque lembra os vincos nas belas pernas, escondidas com vergonha de mostrar que não era perfeita. A perfeição tinha sido uma eterna perseguidora. Esticava o  olho com o lápis  e as bochechas disfarçava com blush. Era a máscara usada para afastar falatórios, que não se calaram e escolheu emudecer-se diante de todos.

quinta-feira, agosto 31, 2017

Conto com menos de 300 caracteres



A pilha de papel crescia teimando com a falta de inspiração. Rascunhos de uma vida modesta, sobrecarregada de negativas. Um suspiro, uma virada de cadeira, mão cheia na mesa. O desabafo lhe caiu bem. Afinal, era só o que lhe restava. Perambulou nas ideias sem ter onde estacionar. Veste o cansaço e põe-se na rua. Talvez o esmo lhe devolvesse a diva arrancada.

quarta-feira, agosto 30, 2017

Conto com menos de 300 caracteres



As dívidas acumulavam, mas não chegavam junto à vontade de continuar tentando vingar o seu projeto. Portas fechadas diante de suas esperanças. A expectativa gerava tensão com a família. Todos contra. No fundo desejavam que ele entregasse o projeto e reconhecesse a luta vã. Mas isso estava fora de questão. Ser pai era um sonho que não abandonara.

terça-feira, agosto 22, 2017

Letras em greve



Grv ds vgs
Resultado de imagem para letras

As vogais cansadas de serem minorias reclamam mais direitos e decidem, por unanimidade, entrar em greve. Põem a público a sua contestação dirigindo-se, de início, ao sindicato do Alfabeto.

Stms m grv prtr d gr n ngms  prtcpr d qlqr frmç~  d plvrs.   

Como se esperava não houve entendimento. Não se compreendia nada que a minoria insatisfeita protestava. As vogais não abriram mão e continuaram em seus manifestos, agora nas ruas.

Nada aconteceu, quando muito despertavam a curiosidade das pessoas, que assim como a entidade representativa, não conseguia interpretar.

Na assembleia das vogais, a letra O queixou-se de sua posição. Não mais queria ser a penúltima e iniciou uma rebelião. De nada adiantou a letra A apresentar razões para vir em primeiro. E o desentendimento se fez: a letra I também quis mudar de lado. 

Estou com a letra U. Vamos nos unir e assim ficaram: OIU-AE. 

Vamos acabar com essa sequencia escravizante chiou a letra E. Sempre fui a segunda e não quero sair por aí sem ser entendida. Depois de nova negociação resolvem ficar na mesma posição.

OIUAE-  

Passaram-se algumas horas e o sindicato decide infiltrar-se nas assembleias das vogais. Qual letra iria já que as reuniões sempre eram apresentadas por cinco? Depois de muita conversa a letra X manifestou-se. Eu vou! Sou capaz de ficar invisível. Sem dizer como, lá se foi o X.

Logo que a reunião das vogais teve início, um susto: o que está havendo? -  perguntou a letra A. Há um estranho aqui! – Denunciou.

Todos os olhares fitos no estranho, que permanecia calado. Quem é você?

Eu sou o X da questão. E vou logo dizendo que precisamos montar um comitê de negociação. Somos essenciais e inseparáveis. Não sabemos quem começou isso, mas é a verdade.Porque acham que não foram entendidas até agora? As consoantes e as vogais nunca brigaram antes.  

E o que você propõe? – indagaram as vogais aflitas.

Façamos uma trégua - ponderou o X.

Nada feito. Ninguém concordou. Muita conversa, muito barulho e se fez uma grande confusão.

Daí o X começou a gritar frases desconexas:

Vcs prcsm m vr!  Vcs prcsm m vr!

E assim o X continuou. Cansadas dos gritos, as vogais sentaram-se e indagaram. O que você está dizendo?

E o X: incógnita! Incógnita!

Mas continuamos sem entender. Chiou a letra U. Silêncio total.

A letra X – apesar do desânimo – insistiu. Letra A preciso de você para iniciar muitas conversas. E olhando para letra E: de você preciso para me fazer entender. Sem a letra I não posso nem reclamar.  Com a letra O escrevo Amor, com o U os namorados não teriam o Xuxu. Entenderam agora?

Ah.... quantas delongas! reclamou a letra A.

E o X: bom,  sinto que não sou bem vindo por aqui, mas antes de ir direi:

Nd  f crd m v~ prcsms ns ur pl  bm d lng!

De volta ao Sindicato do Alfabeto,  desabafou:

s vgs n~ m drm vds.Tenho uma ideia. A partir de agora, as vogais estão proibidas de usarem as letras daqui para se comunicarem. Baixaram a portaria, mas fizeram uma trégua a pedido das vogais. - Precisamos de um consenso as outras entidades classistas precisam de nós.

Quantos deles? -  perguntou a letra G. Todos! - responderam. E assim, pelo menos entre as letras, a hrmn se fez. Quer dizer, a harmonia.


Obrigada pela visita

Espero seu retorno