terça-feira, junho 10, 2008

Pois é...


Ser alegre é uma opção que abracei desde a aparição da primeira tristeza. Não suportei aquela pressão na cabeça, no peito, aquela ânsia antecipando algo que não fazia idéia do que fosse.

Chutei fora sem pensar no árbitro e nos possíveis cartões de disciplina em pleno campo da vida, sempre verde e, que quando amarelava, encontrava face com rubor, brigando para abraçar o riso.

Espero que você que me acompanha entenda o procedimento de alguns escritos meus a respeito da dor. Ela sempre vem, só não pode é ficar muito tempo por aqui, porque a alegria é muito mais buliçosa e encontra sintonia no pensar.

Postar um comentário

Obrigada pela visita

Espero seu retorno