quarta-feira, junho 29, 2016

Olhos para olhar

Eu queria que tudo fosse enredo de filme, digo ficção, coisa de louco, que imagina misérias para o mundo, essa tal realidade de ontem, hoje e se Deus quiser não de sempre. Não tinha nem tomado café para acordar as ideias, despertar a boca, e já estava  diante de notícias dando conta da loucura nossa de todos os dias de destruição.

Queria que fosse um daqueles  longas do tipo "guerra nas estrelas"  deglutidos com guaraná e pipoca. Ou reprises na telinha e que eu poderia por fim desligando a TV ou mudando de canal. Mas, não! É real demais por isso provoca tanta dor.

Fico cismando porque existe em nós esta ânsia de calar o outro, impondo o que acreditamos ser verdade. Por que teimam tanta a ignorância, a idiossincrasia distorcida, a ilusão do poder?! Não seremos imóveis antigos prontos para serem demolidos atendendo à ganância. Não seremos madeiras corroídas por cupins da moralidade falsa que prolifera.

A cegueira que nos persegue não se desnuda? Os olhos que Saulo sentiu inúteis no caminho de Damasco precisam ser recuperados pela córnea da boa vontade! Que Assim Seja!
Postar um comentário

Obrigada pela visita

Espero seu retorno